Pontos TAP

Campanhas

Frontpage Slideshow | Copyright © 2006-2011 JoomlaWorks Ltd.

Testemunhos

Joana Antunes
Como uma grande amiga me dizia quando trabalhávamos juntas: “vamos fazer um ponto de situação”! Como essas paragens para fazer pontos de situação me têm acompanhado, ajudado ao longo deste caminho de vida! Agora não é exceção fazer pontos de situação, se contei bem os meses já lá vão 20 em S. Tomé e Príncipe, com uma pausa de um mês de férias em Portugal.
Gonçalo Pedro
São 6:30 e toca o despertador. Acordo ensonado e a tentar preparar-me para a minha semana de governação. Há que ir às compras e comprar bom peixinho para a semana. Antes de sair do quarto, paro para dizer bom dia ao Senhor e para me focar na Missão.
Filipe Gonçalves
O que é isto de ser missionário LD? Ainda em Lisboa, durante a formação diziam-nos que vínhamos para África, para sermos missionários por, pelo menos, um ano. Como o próprio nome indica, vens com uma missão, que tem várias dimensões: os projetos, a vida comunitária, o estar com as pessoas do bairro, como missionários e amigos. Tudo isto faz parte da missão, do ser missionário.
Marta Barreiras
Chegou a hora de escrever sobre a nova “página” da minha missão ao serviço dos Leigos para o Desenvolvimento. Para trás ficam dois anos de missão em Porto Alegre – São Tomé e Príncipe, e tudo o que conteve – as duas comunidades LD, os projetos, os rostos com quem tive o privilégio de me cruzar e as amizades que permanecerão guardadas no meu coração.
Teresa Cruz
Parece estranho, não é? O ditado costuma dizer “vamos à vida que a morte é certa”. Para além de ser mais reconfortante saber que vamos à vida e não à morte. Mas quando ouvi este trocadilho pela primeira vez pela boca do Pe. Vasco Pinto Magalhães, sj pareceu-me que esta “morte” a que se referia não era uma morte vital, mas uma morte de vícios, de expectativas, de ilusões, de manias e teimosias interiores.
Constança Turquin
Quando arrancamos com um projeto de desenvolvimento comunitário, quando queremos trabalhar com as pessoas para uma vida melhor, temos de aprender a ver noutra perspetiva. Já não a nossa mas outra. Talvez também não seja apenas o olhar do outro que procuro mas sim um olhar conjunto. Uma perspetiva comum.
Luís Santiago
Por vezes, trabalhar num país como Moçambique faz-me sentir como se estivesse a tentar esvaziar um oceano com um conta-gotas. Requer paciência, entre muitas outras coisas. Hoje, ainda sinto muitas vezes o mesmo. Aprendi a conviver com este sentimento porque sei que não vou ser eu a mudar o mundo. Posso, no entanto, mudar o mundo para uma pessoa. E esta paciência, é tanto mais essencial quanto opera em nós uma liberdade indispensável.
Marta Horta
Passaram 7 meses desde que cheguei a Benguela. Olhando para trás, além da alucinante velocidade a que o tempo está a passar, dou graças por tudo. Por Benguela, pelas pessoas, pelo bairro da Graça, pela minha comunidade. Pelas dúvidas e hesitações, pelos desafios e dificuldades. Pelo GAIVA (Gabinete de Apoio à Inserção na Vida Ativa), projeto que acompanho, que me desafia diariamente, que me retira da minha zona de conforto e que me dá a oportunidade de me alegrar com a força de vontade, resiliência e persistência de muitos jovens que tenho tido a graça de conhecer.

Notícias

O Grupo Comunitário do Bairro da Graça, em Benguela, nos últimos meses tem vivido grandes feitos para a sua história. Feitos que trouxeram desafios ao trabalho do grupo, mais responsabilidade e o assumir de novos horizontes. E, como este grupo não vive sem alegria, estes últimos tempos têm sido também de festividades.
No último fim-de-semana do mês de maio Porto Alegre recebeu o Campeonato Nacional de Surf pelo segundo ano consecutivo. Surfistas vindos de Água Izé, Almas e Santana, deslocaram-se até ao sul da ilha, onde se juntaram aos surfistas da casa, para o I Torneio Nacional de Surf e Bodyboard de 2018. Este foi o I Torneio de um conjunto de 3, onde o surfista com a melhor prestação nos 3 torneios irá representar São Tomé e Príncipe nos Jogos de África de 2019, em Cabo Verde.
Os Caminhos Missionários de Lisboa vão retomar as visitas pelos lugares com história em Lisboa. Desta vez ao Bairro de Campo de Ourique, já no próximo dia 27 de maio, onde se cruzam muitas histórias mas também vivências de um Bairro com características muito próprias.
No primeiro trimestre do ano, os professores e alunos da Escola Básica da Boa Morte (EBBM) em S. Tomé e Príncipe, participaram em várias ações de sensibilização sobre a cultura do seu país, a leitura através da dramatização e a dinâmica de aprendizagem.
Convido-vos a situarem-se no dia 8 de Março com já seis horas de avanço e a Vitório e eu no carro a caminho da Graça para apanhar as restantes para a viagem até ao Balombo. O entusiasmo era grande não só porque uma viagem por si só já traz entusiasmo mas também porque era o Nosso dia, o dia da Lyukay (mulher em umbundo).
No passado domingo, dia 18, o Grupo Comunitário da Boa Morte reuniu-se novamente, mas, desta vez, fê-lo para celebrar a entrega de uma cadeira de rodas conseguida pelo Grupo!
Durante um ano o Grupo Comunitário, com as entidades que o compõe, esteve a trabalhar num documento que melhor caracterizasse o Bairro da Graça e com isso fosse possível fazer o levantamento das potencialidades e problemas existentes em sete principais eixos: Saúde, Educação, Infra-Estruturas, Economia, Cultura Desporto e Lazer, Segurança e Acção Social.
Pelas 14h30, do dia 4 de março, os rádios ligaram-se em Porto Alegre, Malanza, Ponta Baleia e Ilhéu das Rolas, mas a frequência desta vez foi diferente. Trocou-se a habitual 87.9 da Rádio Nacional de São Tomé, para a 97.2 da Rádio Comunitária Yogo!
Em 2018, decorridos mais de trinta anos de missões em África e Timor-Leste, os Leigos para o Desenvolvimento (LD) vão lançar a sua primeira missão de desenvolvimento em Portugal.Depois de um prolongado tempo de reflexão e de uma leitura atual da realidade portuguesa, os LD decidiram promover uma experiencia piloto em Portugal de implementação de um programa de desenvolvimento comunitário baseado nos seus pilares chave: voluntariado e gratuidade, simplicidade e espírito de serviço, vida comunitária e espiritualidade inaciana.