Testemunhos

E não é que Ele estava mesmo a ouvir?!

No passado dia 10 de setembro, ainda em Coimbra e antes de partir para Lisboa para a Missa de Envio, consegui pôr de lado toda a azáfama típica daquele dia, deixei os meus pais mais um tempinho à espera no carro e sentei-me 5 minutos. Abri uma folha e comecei a escrever o meu compromisso, que me tinha sido pedido para entregar no Ofertório daí a umas horas.

Continuar...

Pertencer à família LD

É quinta-feira, dia de ensaio de coro. 13h30, hora de sair de casa, pois de Malanza a Porto Alegre são 30 minutos de caminho.

Continuar...

Como poderia?

Para os Leigos para o Desenvolvimento, a partilha e a vida comunitária constituem um pilar do nosso estilo próprio de viver em missão. Não só caracteriza a nossa maneira de estar e viver, como também reflete o modelo de desenvolvimento que promovemos, no qual a coesão social assenta na capacidade de construir «comunidade», valorizando a diferença entre indivíduos, culturas e religiões.

Continuar...

Da aterragem à chegada

Ao passar os olhos pelo que fui escrevendo nos meses antes de partir relembro o que sentia na altura. Relembro a vontade de partir, o desejo de conhecer as pessoas, os lugares, os projetos. Relembro também a curiosidade, a dúvida, o receio, a ansiedade de deixar a casa e a família. Paro, e tomo consciência de onde estou e de como estes sentimentos foram evoluindo.

Continuar...

“Desculpe mamã, acha que me pode alinhavar esta camisola à medida de Cristo?”

Foi-me pedido vir para aqui, para Benguela, em Angola, vestir esta camisola à Sua medida e com marca de água dos Leigos para o Desenvolvimento. Dei por mim com receio que não me servisse, por haver risco de me ficar justa na cintura larga do meu ego ou por ficar larga no colarinho da minha falsa humildade.

Continuar...

Tempo de Passagem

Passar implica movimento, deslocamento, mudança. E que bom que é quando sentimos que a passagem nos aproxima dos outros, nos oferece novas oportunidades de amar e servir.

O primeiro momento de passagem foi vivido como resposta ao convite de Jesus a “embarcar e a ir adiante para a outra margem” (Mt 14, 22), partindo ao Seu encontro para, em tudo, amar e servir.

Continuar...