Testemunhos

Entre aqueles que deixei e os que ficam

Dez meses já passaram e dois meses faltam passar. À medida que escrevo esta frase, sinto um arrepio a invadir o meu corpo. Até agora a saudade era apenas por aqueles que deixei, mas neste momento divide-se por aqueles que ficam. À medida que o tempo vai passando, realizo a perda, sem ainda a ter perdido e interrogo-me que sentimento é este.

Continuar...

Sonhar mais alto, em São Tomé

Hoje vou falar-vos de quem vos falei pela primeira vez. Daquele grupo de pessoas que decidiu arriscar e apostar em algo que prometia melhorar de alguma forma as suas vidas. Naquele dia saíram de casa rumo ao desconhecido, ao encontro de uma “branca” que naquela altura pouco conhecia de São Tomé, mas que se disponibilizava a estar com eles. O que teria eu para lhes dar?

Continuar...

Mudar realidades…

Mais um dia começa no Centro Juvenil da Graça!

Chegada ao bairro e antes de entrar no gabinete de apoio à inserção na vida activa (GAIVA), ainda há tempo para tirar uma fotografia a um grupo de crianças que estão sentadas no chão a jogar ao loto.

Continuar...

Viver em Comunidade

Ao longo destes meses tenho vindo a compreender o mistério e graça da vida comunitária. Sinto que é uma experiência contínua, desafiante e surpreendente. Nem sempre é fácil, nem sempre é difícil. Existem os maus momentos, momentos em que alguém se irrita, alguém discute, alguém fica triste e chora. Mas também existem bons momentos.

Continuar...

Rádio Comunitária, Bulaué, Surf e Associação de Jovens

Estava a trabalhar quando a Carmo me ligou a dizer que iria fazer missão em São Tomé e que os meus projetos seriam a Rádio Comunitária de Porto Alegre, Grupo de Surf, Bulaué* de Ponta Baleia e a Associação de jovens.

Continuar...

Idas e vindas de quem fica no mesmo lugar

Noutro dia encontrei no meio de Porto Alegre uma rapariga do Porto e ficámos a conversar um bocadinho, durante a conversa apercebi-me que um amigo meu de Porto Alegre estava muito atento à conversa mas não liguei muito até porque achei que ele podia estar só a ‘apreciar’.

Continuar...