Testemunhos

O Natal por aqui

Em Portugal utilizava com frequência a típica expressão: o Natal é quando o Homem quiser… Usava-a em parte para me “descartar” de alguma coisa, ou de um jantar que não podia ir, ou de uma prenda esquecida ou sem grande entusiasmo para a comprar, ou até mesmo de uma “boa ação” de Natal.

Continuar...

Recomeçar, Agrupar, Analisar, Espalhar

Uma vez por ano, os gestores de projeto das missões dos Leigos para o Desenvolvimento visitam o terreno. É um tempo muito rico para todos, no qual os gestores de projeto estão nas comunidades locais, nos projetos e connosco, as comunidades LD.

Continuar...

A vida na textura de novos padrões

Sempre gostei de padrões.
África tem sido um belo padrão na minha vida… Há dois meses Benguela é o padrão nos meus dias. Padrões que abraçam pessoas, objetos e momentos. O primeiro dos dias vem da voz do moço da Hiace. Não falha: 6h é a hora de acordar com o chamamento daqueles que querem fazer caminho até ao Bairro da Graça. Os outros vão surgindo no decorrer dos dias, fazendo lembrar o tanto que Deus dá.

Continuar...

Não há verde como em São Tomé

“Não há verde como em São Tomé…”, recordava a doce Ana com a felicidade de ter estado em missão pelos Leigos para o Desenvolvimento nesta terra de encantos verdes.
Há muitos verdes em São Tomé. Verde intenso cor da natureza bruta, verde dourado espelho do sol, verde prata da chuva que suaviza, verde mesclado no azul sereno do mar, verde com sonhos de esperança...

Continuar...

E não é que Ele estava mesmo a ouvir?!

No passado dia 10 de setembro, ainda em Coimbra e antes de partir para Lisboa para a Missa de Envio, consegui pôr de lado toda a azáfama típica daquele dia, deixei os meus pais mais um tempinho à espera no carro e sentei-me 5 minutos. Abri uma folha e comecei a escrever o meu compromisso, que me tinha sido pedido para entregar no Ofertório daí a umas horas.

Continuar...

A Graça de fazer parte da família LD

Cerca de dois meses passaram desde que eu juntamente com mais 6 voluntários LD rumámos a São Tomé, para ficarmos pelo menos durante um ano, como voluntários missionários, membros desta família Leigos para o Desenvolvimento. E que grande felicidade é fazer parte desta família, que dá de graça e recebe a graça do amor.

Continuar...