Testemunhos

Ser missionária numa sala de espera

Missão é partir, fazer caminho. Para mim, missão é também estar sentada numa sala de espera.

Um dos grandes desafios do projeto que me foi confiado, o Espaço Criança, é a construção de um equipamento que sirva o seu funcionamento, um sonho tão antigo como o desejo de criar-se um centro onde as crianças pudessem ocupar os seus tempos livres e, simultaneamente, complementar a frágil formação a que têm acesso no ensino público.

Entre avanços e recuos, a proximidade do final da intervenção dos Leigos para o Desenvolvimento no Bairro da Graça trouxe nova urgência e impulso à perseguição desta aspiração.

Os meus dias têm-se dividido entre o Espaço Criança, frequentado diariamente por mais de 50 crianças num espaço cedido pela Promaica(1), e salas de espera de repartições públicas da Administração Municipal ou Comunal(2) onde procuro algum documento ou aguardo alguma reunião que possa acelerar o moroso processo burocrático de licenciamento da construção. Não é uma espera estática ou letárgica, mas um exercício de confiança e fé paciente. Um desafio a crer que, a cada hora lenta que aguardo, se encurta a distância para a concretização da tão ansiada obra. Tenho aprendido a valorizar o dom da paciência. Ser paciente é ousar ter esperança e acreditar que só com perseverança e fidelidade se consegue construir algo que permaneça. Vou descobrindo que é preciso saber esperar, acolhendo com o mesmo ânimo e dedicação tanto as tarefas mais prazerosas como os trabalhos menores e mais aborrecidos.

Confesso que há muito se iniciou a construção, ainda com o processo burocrático a decorrer e sem o licenciamento concluído. Sem cometer nenhuma ilegalidade e sem usar tijolos ou cimento, construímos um lugar que se tornou referência no Bairro da Graça e é cada vez mais procurado. Construímos relações fortes com várias entidades que colaboram connosco regularmente e reconhecem a validade do nosso trabalho. Estamos a construir uma direção cada vez mais autónoma e capaz de assegurar a continuidade do projeto. Estamos a solidificar o modelo pedagógico para que possamos melhorar a nossa ação e replicá-lo em projetos similares. Reunimos e formámos um grande grupo de jovens capazes de dinamizar atividades infantis. Estamos a fazer parte da construção do futuro de tantas crianças que acolhemos…

Ao completar 6 meses de missão, sinto a pressão de um tempo que corre veloz e de um calendário que parece curto para tanto que há a fazer. Não sei se, quando chegar a hora de regressar a Portugal, deixarei atrás de mim obra feita ou sequer iniciada. Por enquanto, procuro que a cada dia se renove em mim esta esperança confiada e a ousadia de encarar cada dificuldade como um degrau. Afinal, as grandes obras manifestam-se não pela sua dimensão física mas pela amplitude da sua alma, pelos inúmeros pequenos atos de grandeza de tantos que a suportam. E isso o Espaço Criança já tem.

Quero continuar a avançar rumo ao incerto, a algo maior que não consigo compreender, ainda que isso signifique apenas permanecer pacientemente sentada numa sala de espera. Que eu saiba sempre esperar com esperança.

menina em espera

Carina Figueiredo
Benguela, 2016-2017

1- Promaica (Promoção da Mulher Angolana na Igreja Católica) - é uma Associação de Mulheres Católicas, com carácter apartidário para a promoção da mulher em Angola e sem fins lucrativos.
2- Em Portugal, Administração Municipal, equivale à Câmara Municipal, e Administração Comunal (ou de Zona), à Junta de Freguesia.