Testemunhos

"Lembro como se fosse hoje."

Cidade da Praia, Cabo Verde, 1989. Aqui nasceu Jairson, em dia de São João, na ilha de Santiago. Anos mais tarde, já em Portugal, a sua vida haveria de ficar ligada, de novo, ao nome de mais um santo.

Jairson passou os primeiros anos da sua vida em Cabo Verde: “Tive uma infância feliz, sempre com apoio dos meus familiares.” Mas, como acontece com muitos cabo-verdianos, um dia partiu da sua Praia para se juntar à diáspora. Com 13 anos, na companhia do irmão mais novo, deixa as ilhas da sua infância, em Novembro de 2002, para finalmente se reencontrar com a mãe, entretanto a viver em Portugal.

Apesar da mudança para uma realidade tão diferente, Jairson conseguiu rapidamente adaptar-se ao novo país e ao ensino. E, em breve, sentiria que Portugal também é a sua praia. Aqui continuou os estudos, numa escola de Odivelas, terminando o 12º ano num curso profissional. “Depois fiquei cerca de 3 anos sem estudar, só a trabalhar. E até tinha um bom trabalho naquela altura, mas mesmo assim não me sentia realizado.”

Foi então que decidiu prosseguir os estudos, “porque um dos meus sonhos, desde criança, era um dia me formar. Só que não sabia como fazê-lo […] e não tinha bases suficientes para fazer o exame nacional sem ajuda. E foi aí que apareceu o CUPAV.” Através da escola onde concluíra o secundário, Jairson tomou conhecimento do Centro S. Pedro Claver, uma “missão” dos LD a funcionar no CUPAV, que disponibiliza apoio escolar a estudantes africanos.

Em busca de ajuda para realizar o sonho, Jairson bate à porta dos Leigos para o Desenvolvimento no Centro S. Pedro Claver. “E foi assim que conheci os LD, em fevereiro de 2011, lembro como se fosse hoje.” A partir de então, aquele centro torna-se como que uma segunda casa. E, de novo, o nome de um santo – agora o de São Pedro Claver – se vincula ao percurso de vida de Jairson.

“A minha vida mudou muito depois de conhecer os LD. Consegui concretizar muitos dos meus sonhos com a ajuda do Centro. […] Um dos meus objetivos era fazer o exame nacional, e consegui fazê-lo com sucesso.” Com o apoio escolar e humano que encontrou no Centro S. Pedro Claver, Jairson conseguiu entrar no ensino superior, frequentar a universidade e alcançar o sonho da formatura em Gestão de Empresas. “Durante a minha formação [superior], sempre tive apoio escolar dos LD. Posso dizer que escolhi o Centro como o local onde estudava e fazia os trabalhos. Podia fazer esses trabalhos na faculdade, mas sentia-me melhor no Centro. Não sei se conseguia acabar a minha formação com uma boa nota, ou sequer começá-la, sem o apoio dos LD.”

Jairson sonha agora com o dia em que arranjará um emprego na sua área e possa então passar de beneficiário a voluntário no S. Pedro Claver: “o Centro fez-me crescer como pessoa. […] Hoje em dia, a minha relação com o Centro é de amizade, mas no futuro quero ser voluntário ou colaborador, para poder ajudar os outros da mesma forma que o Centro e as pessoas que aí trabalham me ajudaram, para poder retribuir o mesmo impacto que os LD tiveram na minha vida. Sem vocês, não seria a pessoa que sou hoje.”