Testemunhos

Felizes os Loucos, porque deles é..

Não, não tenho intenção de reescrever o Sermão da Montanha sobre as 9 fórmulas de felicidade mais conhecidas como Bem-Aventuranças. Quero apenas constatar mais uma fórmula de felicidade. Ora vejamos…

Um dia, durante o meu mês de férias em Portugal, li ou ouvi essa bonita passagem (Mt 5, 1-12) e fiquei a tentar enquadrá-la nos recentes acontecimentos da minha vida.

Nesses dias, preenchidos de reencontros com familiares e amigos, houve uma palavra por vezes proferida que me marcou: louco. Que eu estava “louco” por dizer que sim a mais um ano de missão. No momento não dei grande importância à palavra.

Afinal terei eu perdido, e já agora os meus colegas de Comunidade, o juízo por me disponibilizar para mais um ano de missão em Cuamba?

Ao parar para olhar e contemplar a vida de Jesus posso ver com alguma felicidade como ele foi também um louco. Primeiro quando renuncia a todas as vantagens de ser Deus e se submete a todas as desvantagens de ser Homem, nascendo pobre numa família simples e crescendo numa pequena, irrelevante e desprezada vila - “Pode vir alguma coisa boa de Nazaré?” (Jo 1, 46).

Também, e principalmente na parte da sua vida que consideramos a sua vida ativa, as suas palavras e ações foram muitas vezes consideradas absurdas, blasfemas e loucas por aqueles que detinham o poder. “Esse Homem acolhe os pecadores e come com eles” (Lc 15, 2) ou “Foi hospedar-se em casa de um homem pecador” (Lc 19, 7). Estendia a sua mão aos que estavam sós e eram discriminados, mostrando-nos que o caminho até Ele foge quase sempre à lógica deste mundo.

Acho que é precisamente nessa boa loucura, uma loucura sã e positiva, que os Leigos para o Desenvolvimento se esforçam por encarnar todos os dias, tendo como centro o desenvolvimento e bem estar integral de cada ser humano com quem temos a sorte de nos cruzar, seja em Cuamba ou em Portugal.

Afinal... Felizes os Loucos porque deles é a Missão!

Encontro Pastoral Universitaria

Diogo Gaspar
Cuamba, 2016-2018