Testemunhos

A herança de um projeto que não nos pertence

Por estes dias a nossa Comunidade teve a sorte de receber a visita da Carina - a voluntária LD que me antecedeu no Espaço Criança*. É difícil de descrever a sensação que vivi quando a revi no aeroporto. Conheci-a há mais ou menos 11 meses atrás, altura em que ela me recebia aqui em Benguela, para me passar o projeto do qual tinha sido responsável no ano anterior. Passados 15 dias, ela regressava a Portugal e coube-me a mim assumir as suas funções. Revê-la agora foi como se começasse a tocar o alarme do telemóvel, para me avisar que a aventura está a chegar ao fim. E claro: que agora é a minha vez de passar o projeto. Tudo passou mesmo muito rápido… E neste ano aconteceu tanta coisa…


Gonçalo e Carina na obra Espaço Criança

Mostrei à Carina um Espaço Criança muito crescido. Com cerca de 100 crianças inscritas, que dão cartas no teatro, dança e capoeira e que sempre que têm atividades fora do bairro são tão bem comportadas, que há sempre quem pergunte “De que colégio são estes meninos?”; com dois campos de férias por ano, que tornam bem especiais as pausas letivas de mais de 200 crianças; com uma Comissão de Pais já criada, com hábito de reunir periodicamente para avaliar as últimas semanas de atividades; com uma equipa de monitores mais madura, mais organizada e com uma autonomia que faz corar de orgulho qualquer voluntário que por cá tenha passado; e com uma Direção que continua a fazer um caminho muito trabalhoso mas muito frutífero de capacitação para a gestão do projeto, que se quer que seja autónoma após a saída dos Leigos para o Desenvolvimento que se avizinha.

Para além disto, a Carina pôde ver a obra do novo Espaço Criança, que ela mesma começou em agosto do ano passado. Uma obra que já era para estar inaugurada, mas que mesmo atrasada, tanto cresceu desde a última vez que ela a viu. Já tem fundações, paredes, chão, eletricidade, e caminha a passos largos para ficar pronta e proporcionar muito melhores condições a todas as crianças e jovens do projeto. Tantas, mas tantas pessoas que já contribuíram para que este sonho seja possível!

Durante este ano de Missão senti muitas vezes a sorte de poder estar a viver os frutos de um projeto que já vai longo, mas também uma certa estranheza por sentir que, de alguma forma, a maior parte do trabalho aqui empregue não foi meu. Rita, Pica, Leonor, Cláudia, Carina… Como seria maravilhoso ter recebido uma visita de todos os voluntários LD que passaram pelo Espaço, e poder mostrar-lhes que o trabalho que tivemos está mesmo a resultar numa daquelas “colheitas vintage”.

E agora dentro de um mês chega a minha vez de entregar o nosso projeto ao Miguel. Entrego-o com a mesma alegria com que o recebi e com uma confiança absoluta de que a nossa Missão será levada a bom porto. Uma confiança de quem também já percebeu que este projeto nunca me pertenceu… Ou melhor, nunca nos pertenceu…

Gonçalo Vaz Pedro
Benguela, 2017-2018

*Centro de Ocupação de Tempos Livres para crianças dos 5 aos 12 anos, que constitui um dos Projetos dos Leigos para o Desenvolvimento na Missão de Benguela