Projetos em Curso

MISSÃO DE MADRE DEUS
 
As comunidades que se sucederam no bairro da Madre de Deus, desde outubro de 1989 até à atualidade, têm-se dedicado a projetos de educação formal – como é o caso do IDF – e a projetos de educação informal – como os Centros de Apoio Escolar e Biblioteca (CAEB) e os Campos de Férias.
 
O Instituto Diocesano de Formação João Paulo II (IDF) nasceu graças ao apoio dos LD, nas instalações do antigo Paço Episcopal da cidade capital, vocacionado inicialmente para o ensino noturno a trabalhadores estudantes. A qualidade do ensino ministrado levou a que progressivamente ele fosse cada vez mais procurado pelos alunos do ensino oficial diurno, de tal modo que, a partir de 1991, eles eram já a maioria dos inscritos.
 
A inexistência de um enquadramento jurídico que permitisse integrar o IDF no sistema de ensino são-tomense levou, em 1993, à criação duma escola que segue o sistema educativo português, do 5º ao 12º anos, em regime diurno, administrada e dirigida pelos LD, sob orientação do Bispo de São Tomé. Para além da administração e direção pedagógica, os LD colaboram no ensino, lecionando algumas das disciplinas, especialmente aquelas em que há falta de professores são-tomenses.
 
A inauguração de um novo edifício, em 1997, bem como a construção e equipamento duma biblioteca com mais de cinco mil livros e de laboratórios de física, química, biologia, matemática e informática, com o auxílio sobretudo da Cooperação Portuguesa, e o reconhecimento pedagógico e apoio ao funcionamento por parte do Ministério de Educação de Portugal, permitem responder às necessidades de um número crescente de alunos, bem como expandir os níveis de ensino e as atividades extracurriculares, dignificando a aprendizagem. Hoje, o IDF leciona os segundo e terceiro ciclos do ensino básico e do ensino secundário, nos agrupamentos de Ciências e Humanidades. Agora, tal como antes, valoriza-se a pessoa, permanecendo o desejo transformador de envolver docentes, não docentes, pais e alunos neste processo de desenvolvimento de uma verdadeira comunidade educativa. 
 
De 1991 até 2009, os Leigos para o Desenvolvimento e o IDF organizaram o Fórum do Desenvolvimento. Tendo por base um tema ligado ao desenvolvimento de São Tomé e Príncipe, o Fórum pretendia suscitar e dinamizar um debate generalizado entre os quadros são-tomenses, as diversas entidades actuantes no país e a população em geral. 
 
Em paralelo com o IDF, os LD iniciaram, em Fevereiro de 1991, um projeto de grande abrangência com a criação de Centros de Apoio Escolar e Bibliotecas (CAEB), distribuídos por toda a ilha, de Norte a Sul, do litoral ao interior. Destinados às crianças das comunidades onde estão inseridos – Diogo Vaz, Madre de Deus, Trindade, Santana, Água Izé, Ribeira Peixe, Porto Alegre – e procurando contribuir para o seu desenvolvimento socioeducativo, os CAEB funcionam com jovens animadores locais que, em conjunto com os LD, planificam, dinamizam, avaliam, organizam recursos e perspetivam talentos. Hoje, alguns destes centros foram entregues às comunidades locais. 
 
A partir de uma colaboração com o Camtil os LD promoveram, de 1191 a 2010, Campos de Férias que, durante o período de férias escolares levavam, a diversas zonas do país, actividades lúdicas e pedagógicas destinadas às crianças. Estes Campos de Férias eram organizados juntamente com os Animadores.
 
Ao longo da presença dos LD em São Tomé e Príncipe houve também lugar para a colaboração em programas de rádio e para ações no domínio da saúde pública e medicina curativa, sempre que em missão se encontram médicos e enfermeiros. 
 
Atualmente, os nossos projetos em S. Tomé e Príncipe são:
 
Missão da Cidade de São Tomé – Intervenção no Bairro da Boa Morte
1. Coesão Social – Grupo Comunitário
2. Escola Primária da Mesquita
3. Formação Pessoal e Profissional 
4. Pastoral
 
Missão de Porto Alegre:
1. Grupo Comunitário
2. Reforço Associativo
3. Formação Profissional
4. Creche de Porto Alegre
5. Escola Primária de Porto Alegre
6. Ecoturismo e Educação Ambiental
7. Pastoral